Poema de sete faces -

Carlos Drummond 1928


para Elza Conceição

Drummond A Revista - 1925

As sete fases da vida

Descritas por Shakespeare

Contexto

Carlos Drummond era redator chefe do Diário de Minas aos 26 anos. Na edição especial do Natal de 1928 (não foi escrito no dia de Natal como alguns acreditam), publica Poema de sete faces sob o pseudônimo de Carlos Alberto.

Em 1930 publica Alguma Poesia e esse poema foi escolhido para a abertura do livro, embora não tenha sido o primeiro a ser publicado em jornais.

Por que o número sete?

Porque sete são as fases da vida de um homem. Acreditava-se que sete eram as criações divinas e Shakespeare na peça As you like it - “Como gostais” , descreve as sete fases da vida, Ato II, Cena 7 fala de Jacques:

"O mundo é um palco,

homens e mulheres são meros atores:

eles entram e saem de cena

seus atos são distribuídos em sete idades."

---------------------------------

“All the world's a stage,

And all the men and women merely players:

They have their exits and their entrances;

And one man in his time plays many parts,

His acts being seven ages”

​--------------------------------------------------

Somos atores representando um papel em uma comédia de sete atos.

1. Ao nascer somos uma criança que chora.

2. Na segunda fase um escolar que ser arrasta a contragosto para a escola.

3. Depois vem a fase do amor ideal, o jovem que escreve versos ao simples olhar da amada.

4. Na quarta fase é a luta, a bravura com as armas, em busca de uma fama tão fugaz como uma bolha de sabão.

5. Na quinta fase é um profissional que cuida do bigode, um juiz corrupto que se enriquece

6. No sexto ato é um velho, com os músculos flácidos e voz rouca de criança.

7. Não mais tem sabor pela vida, torna-se uma criança sem dentes.

Drummond segue Shakespeare e escreve um poema que associa as fases de sua vida até os seus vinte e seis anos. Ambos acreditam que “a vida não é para ser levada a sério”, que ela é uma comédia, na qual somos meros atores que estamos desaparecendo enquanto se desenrola os atos da vida, ou da peça.

Sete são as estrofes, cada uma descrevendo uma etapa de sua vida, em vez de sete faces podemos interpretar como sete “fases”.

Alguns elementos estão em toda a poesia de Drummond e em particular nessa.

• Desconforto do indivíduo no conflito entre o "eu" e o mundo.

• O contraponto entre a esperança, ingenuidade e o ceticismo, a melancolia, a frustração ao de deparar com um ideal, um desejo que não se realiza, a não ser através da escrita da poesia

• O leitor, ao final, ficará impregnado do sentimento do poeta, da melancolia e da contraposição. Compreender o poema significa alcancar o prazer de conhecer-se a si mesmo.